Murici | AL
29° máx / 21° min
Um ou dois aguaceiros breves

notícias / alagoas

Compartilhe
Por Gazetaweb     |     31.01.2018 - 18H07
Usina Cachoeira do Meirim promove demissão em massa de trabalhadores

Usina Cachoeira do Meirim promove demissão em massa de trabalhadores

Cerca de 300 funcionários foram desligados das atividades nesta quarta-feira  COMENTE

 Por Jamylle Bezerra e Thiago Gomes    31/01/2018 14h58

Trabalhadores da Usina Cachoeira do Meirim foram demitidos nesta quarta-feira

FOTO: CORTESIA

Cerca de 300 funcionários da Usina Cachoeira do Meirim, situada no bairro do Benedito Bentes, na parte alta de Maceió, foram demitidos nesta quarta-feira (31). Em reunião ocorrida durante a manhã, eles foram comunicados que o desligamento estaria ocorrendo em virtude das dificuldades enfrentadas pelo setor, que estaria tendo mais prejuízos do que lucro nos últimos meses. 

A informação foi repassada por um dos funcionários, que preferiu não se identificar. Segundo ele, os demitidos atuavam nos setores de Indústria e Garagem da usina, que integra do Grupo Carlos Lyra. Ao fazer o comunicado aos trabalhadores, a usina também informou que as condições climáticas castigaram o setor e muita cana foi perdida nos últimos anos. 

Foi anunciado também que o grupo que administra a usina passará, a partir de agora, a investir no mercado de celulose, deixando de lado a atividade da cana-de-açúcar. Com isso, a Usina Cachoeira do Meirim passa a ficar desativada a partir de agora. 

De acordo com o funcionário, os cortadores de cana há haviam sido demitidos recentemente, já que a moagem começou em novembro e terminou neste mês de janeiro. Já os trabalhadores dos demais setores vinham sendo preparados para as demissões, já que há duas semanas eles compareciam ao trabalho somente para bater o ponto, pois não havia demanda a ser atendida. 

Por meio da assessoria de comunicação do Grupo Carlos Lyra, a Gazetaweb foi informada que a diretoria adotou a medida de fechar a Cachoeira do Meirim e de demitir os funcionários após registrar uma queda de produtividade nas últimas safras em virtude da estiagem prolongada. O número exato de funcionários demitidos não foi divulgado. 

Por enquanto, a usina ficará com as atividades paralisadas. "A diretoria, no entanto, não vai medir esforços para que haja a retomada do funcionamento da usina o mais breve possível", pontuou a assessoria.