Murici | AL
29° máx / 21° min
Um ou dois aguaceiros breves

notícias / alagoas

Compartilhe
Por Gazetaweb     |     25.06.2018 - 14H45
Em Alagoas, 11 municípios devem ampliar campanha de vacinação contra gripe
Em Alagoas, 11 municípios devem ampliar campanha de vacinação contra gripe
Cidades ainda não atingiram metas e têm doses da vacina sobrando; no geral, cobertura no Estado é de 90%
Por Larissa Bastos | Portal Gazetaweb.com 25/06/2018 10h47 - Atualizada às 25/06/2018 11h52 Ampliação de campanha é recomendada pelo Ministério FOTO: Ascom Sesau

A vacinação contra a gripe deve ser ampliada em 11 municípios alagoanos que ainda têm doses sobrando. A Campanha Nacional de Vacinação foi encerrada na última sexta-feira (22), mas a recomendação do Ministério da Saúde é que as cidades que ainda têm estoque continuem imunizando a população. No Estado, a medida deve ser adotada em Santa Luzia do Norte, Colônia Leopoldina, São Miguel dos Milagres, São Luiz do Quitunde, Olho d'Água do Casado, Poço das Trincheiras, Quebrangulo, Delmiro Gouveia, Major Isidoro, Estrela de Alagoas e Inhapi. Nenhum deles atingiu a meta até agora. O município alagoano que apresenta menor índice de vacinação é Santa Luzia, com 77,22%, mas os dados podem sofrer alterações, já que ainda estão sendo digitados no sistema do Programa Nacional de Imunização. As cidades que ainda têm estoque devem ampliar a indicação da dose para crianças entre 5 e 9 anos e adultos entre 50 e 59. De acordo com o Ministério da Saúde, de um total de 54,4 milhões de pessoas, 45,8 milhões foram imunizadas. Goiás, Amapá, Distrito Federal, Ceará, Espírito Santo, Tocantins, Maranhão, Paraíba e Alagoas têm cobertura vacinal contra a gripe acima de 90%. Roraima tem 60,4%, e o Rio de Janeiro, 62,4%. A Região Sudeste é a que atingiu os menores percentuais até o momento, com 77,2%. Em seguida estão Norte (78,4%), Sul (84,8%), Nordeste (89,3%) e Centro-Oeste (96,5%). Já entre os grupos as melhores taxas estão entre professores (98%), puérperas (96,2%), idosos (91%), indígenas (90,5%) e trabalhadores da saúde (88,6%). O principal alerta do órgão é quanto à vacinação de crianças, já que o Brasil contabiliza, em 2018, 44 mortes de menores de 5 anos por complicações relacionadas à gripe.

O número é mais que o dobro do registrado no mesmo período do ano passado, que teve 14 óbitos. Até o momento, 3,6 milhões de crianças com idade entre 6 meses e menores de 5 anos ainda não foram imunizadas. Este é o grupo prioritário com menor cobertura vacinal (67,7%), seguido pelas gestantes (71%).


Siga o MuriciWeb nas redes sociais