Murici | AL
29° máx / 21° min
Um ou dois aguaceiros breves

notícias / espiritualidade

Compartilhe
24.03.2019 - 09H50
A Fé Religiosa. Condição da Fé Inabalável - Enviado por Francisco Augusto - Murici

A  Fé Religiosa. Condição da Fé Inabalável - Enviado por Francisco Augusto - Murici

(...) Diz-se vulgarmente que a fé não se prescreve, donde resulta alegar muita gente que não lhe cabe a culpa de não ter fé.

Sem dúvida, a fé não se prescreve, nem, o que ainda é mais certo, se impõe.

Não; ela se adquire e ninguém há que esteja impedido de possuí-la, mesmo entre os mais refratários.

Falamos das verdades espirituais básicas e não de tal ou qual crença particular.

Não é à fé que compete procurá-los; a eles é que cumpre ir-lhe ao encontro e, se a buscarem sinceramente, não deixarão de achá-la.

Tende, pois, como certo que os que dizem: “Nada de melhor desejamos do que crer, mas não o podemos”, apenas de lábios o dizem e não do íntimo, porquanto, ao dizerem isso, tapam os ouvidos.

As provas, no entanto, chovem-lhes ao derredor; por que fogem de observá-las?

Da parte de uns, há descaso; da de outros, o temor de serem forçados a mudar de hábitos; da parte da maioria, há o orgulho, negando-se a reconhecer a existência de uma força superior, porque teria de curvar-se diante dela.

Em certas pessoas, a fé parece de algum modo inata; uma centelha

basta para desenvolvê-la.

Essa facilidade de assimilar as verdades espirituais é sinal evidente de anterior progresso.

Em outras pessoas, ao contrário, elas dificilmente penetram, sinal não menos evidente de naturezas retardatárias.

As primeiras já creram e compreenderam; trazem, ao renascerem, a intuição do que souberam: estão com a educação feita; as segundas tudo têm de aprender: estão com a educação por fazer.

Ela, entretanto, se fará e, se não ficar concluída nesta existência, ficará em outra (...).

O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capitulo XIX.
(A fé transporta montanhas)