Murici | AL
29° máx / 21° min
Um ou dois aguaceiros breves

notícias / murici

Compartilhe
Por Gazetaweb     |     07.11.2018 - 15H53
a



Foto: Reprodução TV Gazeta

 Um incêndio destruiu parte de uma reserva de Mata Atlântica em Murici, na Zona da Mata de Alagoas. O fogo também atingiu um apiário, local destinado à criação de abelhas e à produção de mel. De acordo com os apicultores da Associação dos Apicultores de União dos Palmares este foi o terceiro incêndio registrado em apiários da região neste ano.

As chamas atingiram uma área de floresta onde existe uma criação de abelhas com 28 colmeias. Testemunhas contaram que o fogo começou às 8h de segunda-feira (5) e só foi controlado à noite. Os apicultores voltaram ao local nesta terça e apagaram alguns focos de incêndio.

A agricultora Marleide da Silva falou sobre o incêndio.

"Muita fumaça. E foi até a noite, a noite toda. Todo mundo ficou com medo, teve criança chorando. Os bichos correndo, passarinho voando. Uma agonia total", disse Marleide.

A suspeita dos criadores de abelhas é de que o incêndio tenha começado com a queimada de um canavial que fica bem perto da mata.

O presidente da associação de apicultores, Jean Ferreira de Freitas, falou sobre as suspeitas.

"A suspeita até ontem era que fosse um incêndio criminoso, mas alguns acampados da área que trabalhavam próximo dissseram que viram alguns cidadãos fazendo queima com lança chamas. E quem tem essa prática são pessoas de usina", contou Jean.

Como ainda não houve nenhum tipo de fiscalização não é possível precisar os danos causados à natureza pelos incêndios.

Os apilcutores contaram que dos incêndios matou quase um milhão de abelhas. Eles disseram que os prejuízos chegam a R$ 12mil.

"Esses prejuízos sempre são incalculavéis para o meio ambiente. Nem tanto financeiro. Nós deixamos de produzir com certeza mais de uma tonelada de mel, porque nós estamos no início da florada, que vai ia até março. Não tem mais o que as abelhas possam coletar. Então vamos ter que remover para outra reserva em Santana do Mundaú", contou o presidente da associação dos apicultores.

O fogo também causou prejuízos nas lavouras da região. A agricultora Marleide da Silva perdeu a toda plantação de banana maçã e de banana anã.

"Cada cacho dá de 200 a 300 bananas. Eu perdi tudo. O que tinha eu perdi", disse a agricultora.

Os apicultores disseram que tentaram ligar para o Instituto do Meio Ambiente (IMA) para denunciar o caso, mas que não conseguiram.

"Acionamos o IBAMA, que passou para o IMA. Nós ligamos para seis números do IMA e ninguém atende, ninguém dá satisfação", disse Jean Ferreira.

O Ibama informou para o AL TV 2ª edição que todo o pessoal de fiscalização está participando da Fiscalização Preventiva do Rio São Francisco no inteiror. E que o superintendente estava resolvendo questões internas, por isso não tinha como dizer que providências cabem ao Ibama.

Já o IMA disse que não recebeu denúncias formais, mas que as equipes do instituto identificaram cinco possíveis focos de fogo na região e que as imagens de satélite mostraram que os focos estão dentro da área de preservação ambiental de Murici. E disse também que os técnicos estão avaliando se todos os focos estão localizados em área de plantio de cana para que sejam tomadas as devidas providências.

O IMA informou ainda que qualquer pessoa pode denunciar esse tipo de crime pelo número 9 8833-9401.